Culture, Fun facts

Erros culturais

https://reallifeglobal.com/erros-culturais/

“” ‘’ –

Conhecido com faux-pas

 

Você está cometendo esses erros culturais quando fala inglês?

Você sabe como responder apropriadamente quando você não entende alguma coisa em inglês? Você já sentiu uma sensação estranha de um nativo, mesmo você sabendo que sua gramática estava perfeita?

Se você é como a maioria das pessoas não nativas em inglês (de todos os níveis), você está cometendo uma série de erros sutis, mas, culturalmente significantes quando você responde aos nativos.

Mesmo que você tenha uma gramática perfeita, sabendo exatamente como responder quando você não entende o que é perguntado é muito importante não somente para a sua fluência no inglês, mas, também para a sua fluência cultural.

Portanto, você não é realmente fluente na língua até que você seja fluente na cultura.

O que é fluência cultural? É parte da comunicação que transcende a gramática. Envolve, em grande parte, costumes, atitudes, linguagem corporal e tendências na comunicação que não estão relacionadas diretamente com o significado literal das palavras.

Este artigo irá explorar as maneiras mais comuns de violar a comunicação cultural em inglês ao responder que você não entende a um nativo. Aqui estão as 6 mais:

As Respostas Indelicadas Mais Comuns
O que?
Eu não entendo/ Não entendi
“uhhh?” ou algum outro som
Aparência confusa/intrigada
Expressão corporal de medo ou frustração em direção a pessoa que está falando
Procurando ajuda de outras pessoas (*iniciantes)
* Minha experiência como professor é na América Latina. Outras culturas podem ter tendências diferentes

Exemplo Diário de Comunicação Cultural Indelicada
Recentemente, eu tive uma conversa de 10 a 15 minutos com um cara que tinha um nível de inglês intermediário avançado.

O cara sabia gramática, ele tinha um bom vocabulário, e mesmo que a sua escuta precisasse de um pouco mais de treino, ele possuía a habilidade de se comunicar fluentemente.

MAS (e esse é um importante MAS), eu não me senti bem conversando com ele porque ele não era capaz de fluir nos elementos sutis da comunicação em inglês. Isso é fluência cultural.

Aqui está um trecho da nossa conversa:

EU: Então, você já planejou alguma vez voltar para a música? (velocidade normal)

CARA: O que? (Som do “T” forte)

EU: (Eu repeti o que tinha dito, mas mais devagar)

CARA: Eu não entendi.

Ele continuou dizendo “O que” e “Não entendo”, mesmo que sua linguagem corporal e facial fizeram parecer que ele estava me culpando por não entende-lo.

Eu não me senti natural ou confortável ao falar com ele. Na verdade, eu quis mudar para o português (Eu moro no Brasil). Eu me senti mais autêntico conversando em português com ele.

Há poucos anos atrás, eu não teria entendido o motivo de ter ficado desconfortável falando com ele. Talvez eu tivesse duvidado do inglês dele ou achei que ele fosse esquisito. Agora eu sei que a razão é simples: ele perdeu a fluência cultural nesta pequena parte do inglês dele.

Como tenho visto isso acontecer tantas vezes, eu sabia que a solução era simples e levaria poucos minutos para ser explicada. Pouquíssimos professores de inglês, nativos ou não, sabe do que se trata.

E um número bem menor ensina soluções efetivas.

Exemplo I (Sen usar estas frases)
[media url=”http://www.youtube.com/watch?v=v6ksCArrDBs” width=”600″ height=”400″]

Exemplo II (Uso efetivo destas frases)
[media url=”http://www.youtube.com/watch?v=DI-qZGSPBII” width=”600″ height=”400″]

O Que Você Está Comunicando
A maneira na qual você responde que não entendeu algo pode significar muitas coisas. Esse é o motivo pelo qual você deve prestar atenção nas palavras que você escolhe, assim como a linguagem corporal, tom de voz e expressões faciais.

Eu não entendo/Eu não entendi: isso é muito comum no Brasil porque é uma tradução direta do português. Quando um não nativo diz “Eu não entendo” quando não entendeu alguma coisa, há um indício sútil de que está me culpando por essa falha na comunicação. Eu entendo que a dinâmica cultural é diferente, mas por não me perguntar ou dizer “desculpe-me?” como esperado no inglês, parece que a responsabilidade não é deles, não são proativos para entender e nem me pedem educadamente para repetir.

Em inglês, nós somos excessivamente educados. Então, uma resposta curta como “Eu não entendo” pode parecer muito grosseira.

O que?: este é um inglês tecnicamente correto e até mesmo os nativos dizem isso em algumas situações para responder que não entenderam. Entretanto, tenho observado que muitos estudantes de inglês não usam corretamente. Eles cometem um desses seguintes enganos:

Usar “o que” o tempo todo, sendo que nativos usam apenas em certas situações informais.
Dizem bem enfáticos o que soa como uma interrogação.
Enfatizam o “t” no final soando muito forte. Os nativos usam o que chamamos de “para-consoantes”. Tente colocar ênfase no “Wha” ao invés do “T”.
“Uhhhh?”: isso é outra coisa que varia de país para país, mas quando alguém não me entende e diz “uhhh?” ou outra resposta, fica parecendo agressivo ou um corte. Em algumas vezes, um nativo pode dizer isso de uma maneira mais sutil, informal. Mas minha experiência mostra que não nativos dizem “Uhhh?” acrescido de medo e/ou confusão o que me causa um desconforto emocional.

Linguagem Corporal: você não pode falar sobre esse assunto sem enfatizar a importância da linguagem corporal, expressões faciais e o tom da sua voz porque são muito importantes para a comunicação. Afinal, psicólogos relatam que cerca de 80% da comunicação é não verbal. Aqui estão os maiores problemas de linguagem corporal que noto nas pessoas quando não entendem o meu inglês:

A aparência do rosto mostra medo, confusão, desconforto ou surpresa. A comunicação apropriada deveria ser para relaxar a expressão facial e indicar interesse em entender e esclarecer o que te deixou confuso.
A linguagem corporal provém da comunicação. Isso é, se estiverem tentando entender. A comunicação apropriada deveria ser aprendida a frente e com um sincero interesse de entender/encontrar o que foi dito.
O tom da voz deve ser calmo. Não há nada de errado em não entender o que alguém diz, mas agindo assustado e confuso apenas o deixará desconfortável. O tom correto deve ser calmo, confiante e inquisitivo.
Por todas essas razões, parece que a pessoa que responde está culpando o outro por não conseguir entender o que foi dito e esperando que o mesmo repita (com palavras e/ou linguagem corporal).
Fluência Cultural: A maneira educada de responder
Vamos encarar isso, ninguém o corrigirá porque esses não são erros gramaticais. Pouquíssimas pessoas, falantes nativos ou não-nativos, entendem o que está acontecendo. Alguma coisa parece não estar legal, mas a maioria das pessoas atribui isso a um problema com o seu inglês.

Então, qual é a maneira apropriada para responder quando você não entende o que alguém fala com você? Esse artigo abordou os ERROS DA FLUÊNCIA CULTURAL.

Na segunda parte desta lição, nós conversaremos mais sobre COMO VOCÊ DEVE SE COMUNICAR para ter fluência cultural, e, ainda, certificar-se de que você está se comunicando com 100% de confiança.

A parte dois abordará a fluência cultural em inglês, desde a linguagem corporal à seleção das palavras, além de atitudes que facilitam a comunicação de maneira educada, confiante e culturalmente fluente.

Um bom jeito de começar logo agora é se juntar as milhares de pessoas de todas as partes do mundo que falam inglês na Real Life English International Community.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s